• Inespecíficos: febre, fadiga, perda do apetite e fraqueza;

• Rigidez matinal);

• Limitação de movimentos (pode ser um dos primeiros sintomas);

• Dores articulares (qualquer articulação pode ser acometida);

• Inchaço nas articulações;

• Deformidades por destruição da articulação;

• Dores na coluna cervical e ou articulação têmporo-mandibular (ATM) também podem ocorrer.

• Acometimentos de outros órgãos: nódulos reumatóides, anormalidades sanguíneas, vasculite reumatóide, cardíaca, pulmonar, ocular, neurológico e muscular.

Sintomas

• Fator reumatóide e/ou Antipeptídeo citrulinado cíclico (anti-CCP) sérico positivo;

• Provas de atividade inflamatória alteradas: VHS e/ou Proteína C reativa;
• Alterações aos raios-X, ultrassonografia e/ou ressonância nuclear magnética;
• Análise do Líquido sinovial;

Exames Complementares

Tratamento

Doenças Reumáticas • Espondiloartrites

 

O que é?

As espondiloartropatias soronegativas correspondem a um grupo de doenças que apresentam as seguintes manifestações clínicas em comum:



• Artrite (inflamação da articulação), com preferência ao acometimento das articulações sacro-ilíacas e da coluna vertebral;



• Pesquisa negativa para o fator reumatóide (um exame de sangue que mostra a presença de anticorpos auto-imunes);


• Tendinites (inflamação nos tendões) e entesites, que é a inflamação dos ligamentos que se ligam ao osso (enteses);



• Marcador genético semelhante presente nessas doenças (HLA-B27).





Diagnóstico

Cada uma das doenças tem sua particularidade para o diagnóstico, porém os sintomas acima descrito são comuns em todas as espondiloartropatias. São relacionadas a imunidade e podem estar associadas a outras doenças.



• Espondilite Anquilosante não se relaciona diretamente a outra doença. É uma doença com predisposição genética que tem início preferencialmente em homens jovens (20-30 anos). Essa doençaprogride lentamente, e leva a fusão de corpos vertebrais, com diminuição de mobilidade da coluna;



• Artrite psoriásica está relacionada a psoríase cutânea, uma doença que causa lesões grosseiras em pele, que podem ser avermelhadas e descamam. A relação com a psoríase ocorre em qualque época, podendo aparecer antes, durante ou depois do quadro de pele;



• Artrite enteropática: associadas às doenças inflamatórias intestinais, como a doença de Crohn, a Retocolite Ulcerativa, a doença de Whipple, entre outras);

• Artrite reativa : (associada a doenças infecciosas que acometem outras partes do corpo, que não as articulações, como infecções genito-urinárias, infecções gastro-intestinais e doenças sexualmente transmissíveis, ou DSTs);

• Espondiloartropatia indiferenciada é quando ocorre o quadro clínico sugestivo, as vezes incompleto, e não se consegue definir exatamente qual o subtipo;

Sintomas


• Dor em nádegas alternante (geralmente a noite e em repouso);



• Dor na coluna (geralmente a noite e em repouso, com rigidez ao iniciar o movimento);



• Artrite geralmente de articulações dos membros inferiores;



•Inflamação do local onde tendão liga ao osso (entesite).



Tratamento
O tratamento visa diminuição da dor e da incapacidade.

O tratamento não medicamentoso é muito importante para preservar a função da coluna: fisioterapia, alongamentos, natação, e prática de outras atividades físicas de baixo impacto.

O tratamento medicamentoso inclui drogas que aliviam a dor e rigidez, como os antiinflamatórios não hormonais (indometacina, cetoprofeno, celecoxib). Em alguns casos corticosteróides. Drogas imunossupressoras que tentam diminuir a atividade imunológica, diminuindo a inflamação e agentes biológicos.

Importante lembrar do tratamento da doença associada como psoríase, doença inflamatória intestinal, achar a bactéria na artrite reativa e tomar um antibiótico específico.





Cura
Não existe cura completa para espondiloartropatias, assim como outras doenças auto-imune. O tratamento visa a remissão, o controle da doença para minimizar incapacidade, melhorar a qualidade de vida.

​​Agende sua consulta


​Consultório 1:
Rua Barata Ribeiro, 237 - Cj 94 / 96 | Bela Vista | São Paulo SP | tel. 11 3262 4980 / 11 3237 3053
​Consultório 2: Rua Dona Adma Jafet, 91 | Bela Vista | São Paulo | tel. 11 3394 5007